Páginas

NATAL... ANÚNCIO

É difícil detectar O Anúncio
em meio a tantos anúncios que nos invadem.

Ainda existe Natal?
Natal é a Boa Nova?
Natal é também Páscoa?

Sabemos que «não há lugar para eles».
Sabemos que há lugar para todos,
até para Deus...
O boi e a mula,
fugindo do latifúndio,
se refugiaram nos olhos desta Criança.

A fome não é só um problema social,
é um crime mundial.

Contra o Agro-Negócio capitalista,
a Agro-Vida, o Bem Viver.
Tudo pode ser mentira,
menos a verdade de que Deus é Amor
e de que toda a Humanidade
é uma só família.

Deus continua entrando por debaixo,
pequeno, pobre, impotente,
mas trazendo-nos a sua Paz.
A dona Maria e o seu José
continuam na comunidade.
A Veva continua sendo tapirapé. 

O sangue dos mártires
continua fecundando a primavera alternativa.
Os cajados dos pastores
(e do Parkinson também),
as bandeiras militantes,
as mãos solidárias
e os cantos da juventude
continuam alentando a Caminhada.

As estrelas só se enxergam de noite.
E de noite surge o Ressuscitado.

«Não tenhais medo».

Em coerência, com teimosia e na Esperança,
sejamos cada dia Natal,
cada dia sejamos Páscoa.

Amém, Axé, Awire, Aleluia.

Dom Pedro Casaldáliga, Bispo emérito da Prelazia de São Félix do Araguaia.

ler notícia ›

SANTA SÉ DIVULGA EXORTAÇÃO PÓS-SINODAL SOBRE A PALAVRA DE DEUS


Foi divulgada na quinta-feira, dia 11, pela Santa Sé, a Exortação Pós-Sinodal Verbum Domini, referente ao sínodo sobre a Palavra de Deus, realizado em Roma de 5 a 26 de outubro de 2008.  A Exortação foi assinada pelo papa Bento XVI no dia  30 de setembro deste ano, dia de São Jerônimo.
O novo documento, com 208 páginas, consta de três partes, além de uma introdução e uma conclusão. A primeira parte fala sobre a Palavra de Deus (Verbum Dei); a segunda discorre sobre a Palavra na Igreja (Verbum in Ecclesia) e a última trata da Palavra no mundo (Verbum mundo).
A íntegra do documento está no site da Santa Sé. Acesse aqui.
ler notícia ›

EXEMPLO DE SOLIDARIEDADE DO ARCEBISPO DE MILÃO, CARDEAL TETTAMANZI


Infelizmente os nossos noticiários convencionais de grande porte não costumam divulgar boas noticias! Gestos de caridade que deveriam ser destacados como modelo e exemplo, passam despercebidos pelos meios de comunicação de massa.
E, nesse sentido, partilho com os poucos leitores desse blog, um fato exemplar de digno de reconhecimento, do arcebispo de Milão-Itália, o Cardeal Tettamanzi. Diante da crise profunda vivida pela Europa na atualidade, muitas pessoas perderam emprego, e conseqüentemente, caiu a renda para o digno sustento de suas famílias. A Igreja Católica, instituição historicamente marcada pelo exercício da caridade, não ficou alheia a esta situação de crise, e entrou em ação através de seus organismos sociais, no sentido de ajudar às famílias prejudicadas pela tal crise. Destaca-se nesse sentido, o trabalho da CARITAS, órgão presente em todas as dioceses.
A cáritas procura angariar recursos e justamente distribuí-los diante das situações de necessidade. E, na Arquidiocese de Milão, a caritas recebeu uma ajuda extraordinária! O próprio arcebispo, Cardeal Dionigi Tettamanzi, está vendendo seus próprios bens pessoais e doando a renda ao fundo da Cáritas, dando assim um testemunho profundo de pratica da caridade e de renuncia aos bens materiais. Dentre os bens doados, destaca-se sobretudo sua coleção de obras de arte. Com certeza será uma grande ajuda para o “Fundo Família e Trabalho”, órgão da cáritas de Milão, e criado pelo próprio Cardeal Tettamanzi em 2008, quando começou a atual crise.
Será uma ajuda bastante significativa, pois na coleção do cardeal se encontram obras de grande valor, muitas raras, adquiridas ao longo dos anos pelo Cardeal Tettamanzi. Os valores das peças variam de 50 euros até 5000 euros. Pena que gestos como esse ocupam pouco espaço nos grandes meios de comunicação. Um exemplo a ser admirado por todos.
Pra conclui, uma frase do próprio Cardeal Tettamanzi: “A verdadeira solidariedade não é apenas uma concessão a quem está necessitando, mas sim a realização mais plena e umanizante da justiça”.
ler notícia ›

500 ANOS ESTA NOITE! (Poema em homenagem a DILMA ROUSSEF)

De onde vem essa mulher
que bate à nossa porta 
500 anos depois?
Reconheço esse rosto estampado
em pano e bandeiras e lhes digo:
vem da madrugada que acendemos
no coração da noite.

De onde vem essa mulher
que bate às portas do país
 
dos patriarcas em nome
dos que estavam famintos
e agora têm pão e trabalho?
Reconheço esse rosto
 
e lhes digo:
vem dos rios subterrâneos da esperança,
que fecundaram o trigo e
 
fermentaram o pão.

De onde vem essa mulher
que apedrejam, mas
 
não se detém,
protegida pelas mãos aflitas dos pobres
que invadiram os espaços de mando?
Reconheço esse rosto e lhes digo:
vem do lado esquerdo do peito.

Por minha boca de clamores e silêncios
ecoe a voz da geração insubmissa para contar 
sob sol da praça
aos que nasceram e aos que nascerão,
de onde vem essa mulher.
Que rosto tem, que sonhos traz?
Não me falte agora a palavra que retive
ou que iludiu a fúria dos carrascos
durante o tempo sombrio
que nos coube combater.

Filha do espanto e da indignação,
filha da liberdade e da coragem,
recortado o rosto e o riso como centelha:
metal e flor, madeira e memória.

No continente de esporas de prata
e rebenque, o sonho dissolve a treva espessa, recolhe os cambaus, a brutalidade,
 
o pelourinho, afasta a força que sufoca e silencia
séculos de alcova, estupro
 
e tirania e lança luz sobre o rosto dessa mulher
que bate às portas do nosso coração.

As mãos do metalúrgico,
as mãos da multidão inumerável
moldaram na doçura do barro
e no metal oculto dos sonhos
a vontade e a têmpera
para disputar o país.

Dilma se afarta da luz
que esculpiu seu rosto
ante os olhos da multidão
para disputar o país,
para governar o país.
Nasce uma nova aurora:
BOM DILMA!!!

Autor: Pedro Tierra
ler notícia ›

AS CEBs CONTINUAM VIVAS E CHEIAS DE FORÇA!

A Comissão das CEBs do Regional Nordeste 2 da CNBB, realizou no Santuário das Comunidades (Caruaru-PE), um importante seminário sobre “Conjuntura política e economia solidaria, no período de 13 a 15 de agosto. Nossa diocese esteve representada pela coordenadora diocesana das CEBs, Isa Maria, e mais alguns integrantes da comissão diocesana. O seminário foi assessorado por Procópio da diocese de Caicó-RN, e foi muito bem avaliado ao final do encontro.
Sentiu-se no encontro que as CEBs continuam fortes e vivas, sendo uma das experiências mais autenticas da Igreja no Brasil, sobretudo por compreender e acreditar que Jesus Cristo fez realmente uma opção preferencial pelos pobres. Nossos animadores continuam animados e firmes na missão.
Outro assunto tratado lá foi a preparação para o 13° Intereclesial que será realizado na diocese do Crato-CE, mais precisamente na cidade de Juazeiro do Norte, importante centro de peregrinação de nosso pais. O tema será: “Justiça e paz a serviço da vida”, e o lema: “CEBs , Romeiras do Reino, no campo e na cidade”.
No final do encontro  distribuiu-se para cada diocese, algumas cópias da carta-mensagem dos bispos do Brasil intitulada “Mensagem ao povo de Deus sobre as comunidades eclesiais de base”, fruto da ultima assembléia dos bispos do Brasil, e já editado como documento da CNBB. Espera-se que o mesmo seja estudado pelas comunidades, e estas tenham a certeza de que continuam importantes para a Igreja em nosso país.
Que venha o 13° Intereclesial, e que a preparação para o mesmo seja de intensa vivencia da fé comprometida e muita luta em favor da justiça, paz e solidariedade entre as pessoas. Afinal, “gente simples, fazendo coisas pequenas, em lugares pouco importantes, consegue mudanças extraordinárias” . (Provérbio africano).

Francisco Cornelio F. Rodrigues
ler notícia ›

ROMARIA DAS CEB's: EU SOU FELIZ É NA COMUNIDADE


Foi realizada neste domingo, 18 de julho/2010, a terceira romaria das comunidades eclesiais de base (CEB’s), tendo como tema: “Espiritualidade das CEB’s: compromisso ecológico a favor da vida”. A romaria foi realizada no Santuário de Nossa Senhora dos Impossíveis no Lima e constou de uma caminhada subindo a ladeira em direção ao santuário e uma missa celebrada no próprio santuário com a participação de animadores de comunidades provenientes de diversas paróquias da diocese, diversos padres e o bispo Dom Mariano Manzana. Antes da caminhada foi feita uma acolhida bem animada pela equipe organizadora, com a palavra do bispo e a participação especial de Pe. Dário, muito alegrou os participantes cantando com seu carisma especial de CEB’s.

Em síntese, a terceira romaria das CEB’s de nossa diocese foi um “momento novo”, um encontro e reencontro de nossos animadores de comunidade, uma renovação do compromisso de ser Igreja “na” e “com” a comunidade. Sem dúvidas o grande fruto da romaria foi ter reforçado o compromisso de ser cristão nos dias atuais, defendendo a vida e promovendo o Reino. A romaria foi positiva se os animadores que participaram retornaram para suas comunidades de origem dizendo “eu sou feliz é na comunidade, na comunidade eu sou feliz”!


Francisco Cornelio F. Rodrigues

ler notícia ›

UM ENCONTRO ESPECIAL


Quando estamos longe, o que mais desejamos é receber noticias da terra e ver pessoas  amigas. Isso aconteceu ontem (quinta-feira, 20/05/2010)! Encontrei-me aqui em Roma com as professores da UERN, Ana Morais e Simone Cabral. Pessoas especiais pelo que são, pelo que buscam e pelo que sonham! Mulheres que abraçaram a causa dos direitos humanos, que se esforçam para a construção de um mundo mais humano, mais justo e solidário. Em linguagem cristã, posso dizer que tais anseios se traduzem pela expressão “REINO DE DEUS”... Talvez para a sociologia o conceito seja outro!

Simone é de Apodi, como eu; Ana è de Rodolfo Fernandes. Somos gente do mesmo chão, da mesma realidade... foi um grande encontro, e a vida se tece de “encontros”. Para Martin Buber, filosofo judeu, a relação de pessoas com objetos se chama experiência, enquanto a relação entre pessoas se chama “encontro”. Aconteceu realmente um encontro no seu sentido mais profundo: partilha diálogo, afeto, sonhos!
Que venham mais “encontro”!!! obrigado a Ana e Simone, e a Deus, autor da vida e dos “encontros”!

Francisco C. F. Rodrigues
ler notícia ›

A 13 DE MAIO NA COVA DA IRIA... (IMAGENS DE UM 13 DE MAIO ESPECIAL)

O dia 13 de maio é sempre um dia especial para o mundo catòlico, mas em 2010 esse dia foi mais especial ainda. Em Fàtima-Portugal, juntamente com milhares de peregrinos, estava um devoto e peregrino muito especial: o Papa Bento XVI! Ao todo estavam "na cova da iria" aproximadamente 500.000 pessoas. Confira algumas imagens!








ler notícia ›

PAPA PEREGRINO E DEVOTO EM FÁTIMA

Mesmo sendo uma viagem com uma agenda bastante diversificada e rica, com tantas atividades, o papa chega ao ponto principal de sua visita a Portugal: está em Fátima! Chegou à cidade mariana ontem à tarde, após cumprir um amplo programa em Lisboa, com destaque para o encontro com o mundo cultural, que reuniu as classes artistica e intelectual da capital portuguesa, às 11:00 da manhã no centro cultural de Belém.

O papa chegou a Fatima por volta das 17:30 h, sendo acolhido por uma multidão de fiéis que lotavam a praça do santuário. O primeiro destino de Bento XVI foi a capela das aparições, onde rezou venerando a Virgem Maria. Na sua oração, recordou a devoção que o seu antecessor , João Paulo II, tinha por Nossa Senhora de Fátima. Depois da oração aos pés da virgem, ele dirigiu-se à igreja da Santissima Trindade, onde rezou as vésperas com bispos, padres, seminaristas e religiosos. 


O ponto alto do primeiro dia do papa em Fátima foi a recitação do terço as 21:30 h, com a bênção das velas, que acontece todos os dias. A praça completamente lotada, iluminada pelas velas que os milhares de fiéis portavam, emocionou profundamente o Santo Padre. É interessante destacar a presença do papa em Fátima, uma vez que o objetivo primeiro de sua viagem a Portugal e saudar a Virgem Maria. Ali ele está como um peregrino, como um devoto, embora não deixe de ser o sucessor de Pedro e vigário de Cristo. Hoje, sua agenda continua cheia. Às 10:00 h celebrará com milhares de peregrinos a Santa Missa na praça do Santuário, momento que será o principal da agenda de hoje.

Francisco C. F. Rodrigues
ler notícia ›

Papa em portugal 2010 - discurso

ler notícia ›

O PAPA BENTO XVI EM PORTUGAL


Estou acompanhando detalhadamente a visita apostólica do Papa Bento XVI a Portugal. Sem dúvidas, trata-se de um momento importante para toda a Igreja, de modo particular para a Igreja em Portugal. Tenho visto pela TV belas imagens, desde a chegada ao aeroporto até a Missa na Praça do Comércio, centro histórico da capital portuguesa. O discurso inaugural da visita, depois da acolhida no aeroporto, foi feito no mosteiro dos jeronimos, patrimonio historico da humanidade, que constitui um dos mais belos conjuntos arquitetônicos do mundo.
Saindo do mosteiro, o Santo Padre visitou o presidente da república no Palácio de Belém. Visita importante esta, pois pode resgatar a tradição católica portuguesa, hoje ameaçada pelo secularismo reinante na Europa. Tem sido muito calorosa a acolhida dos portugueses, tanto da parte das autoridade, civis e eclesiásticas, quanto da parte dos fiéis. A praça do comércio estava totalmente ocupada, assim como as vias de acesso e praças visinhas. 
Muito interessante o esclarecimento do próprio papa sobre a visita: uma peregrinação! O objetivo do santo padre é visitar a Virgem Maria no Santuário de Fátima! É claro que uma viagem como esta trará repercussões importantes, penso que um resgate para a fé de muitos portugueses e devotos da virgem Maria. É também um ato de coragem, no momento atual, bastante dificil, deixar Roma e sair pelo mundo afora, sendo foco de críticas constantes na imprensa.
Partindo da lingua comum, das tradições recebidas, penso qualquer que seja o tema relacionado a Portugal é importante para nós brasileiros. Escreverei mais sobre isso no decorrer da visita.
Francisco C. F. Rodrigues
ler notícia ›

TEÓLOGO DO VATICANO II LANÇA LIVRO SOBRE A SANTÍSSIMA TRINDADE


Um dos grandes peritos do Concílio Vaticano II, René Laurentin, lançou hoje no Ateneo Pontifício Regina Apostolorum em Roma, o seu mais novo livro, intitulado “TRATADO SOBRE A TRINDADE” (Trattato sulla Trinitá, em italiano), pela editora ART.

René Laurentin nasceu em Tours, França, aos 19 de outubro de 1917, é sacerdote católico, autor de diversos livros. Foi um dos teólogos peritos do Vaticano II, sendo responsável pela reflexão sobre a Virgem Maria no mistério da Igreja. Teve grande atuação, juntamente com outros teólogos como Ratzinger, Yves Congar, Hans Kung, Henri de Lubac, Karl Rahner, e outros. Foi professor de teologia em diversas universidades francesas e grande conferencista em todo o mundo. A maioria de seus escritos são na área da mariologia, com destaque para seu estudo sobre a aparição de Lourdes.

Sua nova obra, TRATADO SOBRE A TRINDADE, é segundo o mesmo, uma espécie de testamento teológico, uma síntese de toda a sua produção teológica, tendo como fonte a Santíssima Trindade. Vale lembrar que René Laurentin é um dos poucos teólogos de sua geração que ainda vive.

É uma satisfação para mim conhecê-lo, o mesmo é de uma geração que muito contribuiu para a reforma da Igreja realizada pelo magnífico Concílio Vaticano II. Suas obras sempre tiveram boa aceitação por parte do Magistério. Seus escritos sobre a Virgem Maria eram fontes de inspiração para o Papa Paulo VI, que confessou ser seu leitor assíduo.

Francisco Cornelio F. Rodrigues

ler notícia ›

DOM OSCAR ROMERO: BISPO, PROFETA E MÁRTIR


Somos convidados a fazer memória a um dos grandes nomes da Igreja na América Latina no período pós-conciliar, tempo em que o nosso continente foi marcado pelo testemunho profético de tantos bispos, entre os quais destacamos a figura de Dom Oscar Romero, bispo, profeta e mártir de El Salvador, assassinado aos 24 de março de 1980 enquanto celebrava a Santa Missa, mais precisamente no momento da elevação do cálice. É um testemunho que não pode passar despercebido.
Sabemos que naquele contexto muitos bispos em todo o continente, exerciam uma atividade profética intensa e quase todos sofreram ameaças de morte, mas em Dom Oscar Romero, a luta pela causa do “Reino” chegou ao ponto máximo: o martírio! Mártir da justiça, da solidariedade, do amor... mártir porque não conformou-se com a situação de opressão vivida pelo povo a ele confiado como pai e pastor.
Alguns dados sobre Dom Oscar Romero:
· Oscar Arnulfo Romero Galdamez, nasceu em San Miguel (El Salvador) aos 17 de agosto de 1917.
· Entrou no seminário em 1930 e foi ordenado aos 4 de abril de 1942.
· Foi nomeado bispo auxiliar de São Salvador em 1970 e transferido para Santiago de Maria em 1974.
· Aos 3 de fevereiro de 1977 foi nomeado arcebispo de São Salvador.
· Abriu caminho para o martírio ao afirmar em uma homilia que “...a missão da Igreja é identificar-se com os pobres. Assim a Igreja encontra sua salvação”, aos 11 de novembro de 1977.
· Aos 24 de março de 1980 foi assassinado enquanto consagrava as espécies sagradas na celebração da Santa Eucaristia na capela do Hospital Divina Providência, por um membro do exercito de El Salvador.
Os dados acima ainda dizem muito pouco sobre uma pessoa tão relevante como Dom Oscar Romero. Sabemos que o que o tornou reconhecido em todo o mundo foi o seu posicionamento ao lado dos menos favorecidos e injustiçados de São Salvador, a sua incansável luta em defesa dos mais pobres. Porém, isso trouxe uma grande surpresa, sobretudo para as autoridades de seu país. Antes de ser nomeado arcebispo, o Padre Oscar Romero e depois Dom Oscar Romero (bispo auxiliar de São Salvador e depois bispo de Santiago de Maria) era considerado conservador para a mentalidade eclesial da América Latina de então. Ao ser elevado à categoria de arcebispo, os grupos dominantes de El Salvador vibraram, pois pensavam que se tratava de um arcebispo voltado unicamente para a ortodoxia, que ignorasse a situação de sofrimento dos menos favorecidos.
Ao acompanhar de perto a realidade de seu povo, Dom Oscar Romero surpreendeu a muitos, assumindo publicamente a sua “opção preferencial pelos pobres”, e conseqüentemente, dedicando o seu ministério a essa causa, passando a denunciar as injustiças em suas homilias dominicais. Assim, o Evangelho apresentado pela liturgia a cada domingo em São Salvador era verdadeiramente um instrumento de libertação, pois falava da vida e em defesa da vida, era uma bandeira em defesa dos direitos humanos, naquela época ignorados pela repressão do poder político ditatorial.
Percebemos, portanto, uma conversão em Dom Oscar Romero: de conservador a defensor das causas sociais dos menos favorecidos. Ele percebeu que a sua missão só teria sentido se anunciasse um Cristo que não se contenta com a injustiça, nem com a violência e nem com a opressão. Compreendeu que o Evangelho poderia ser atualizado e transformar-se em força em defesa da vida. Ele entendeu com Jesus Cristo que o pastor deve assumir uma posição, tomar uma atitude firme diante de cada situação, e naquela realidade um verdadeiro discípulo de Jesus não poderia assumir uma outra postura senão a da defesa da vida, a causa dos menos favorecidos, as vítimas de um poder ilegítimo e arbitrário contrario aos princípios evangélicos.
Ao fazer a mesma opção que fez Jesus, Dom Oscar começou a sentir as conseqüências e o peso da cruz por antecipação. Sofreu denúncias da imprensa, do governo e até de alguns colegas bispos que não entenderam sua adesão ao “espírito profético”. Assim sendo, começou a receber ameaças de morte: “Fui freqüentemente ameaçado de morte. Devo dizer-lhe que, como cristão, não creio na morte sem ressurreição: se me matarem, ressuscitarei no povo salvadorenho. Digo isso sem nenhum ostentação, com a maior humildade. Como pastor, sou obrigado, por mandado divino, a dar a vida por aqueles que amo, que são todos os salvadorenhos, até por aqueles que me assassinarem”, declaração feita a uma rádio do México duas semanas antes de sua morte. Em 1979 um grupo de quatro bispos de El Salvador entregaram um documento secreto ao Vaticano, acusando-o de trair a reta doutrina, desvirtuando o ensinamento do Evangelho com doutrinas marxistas e subversivas. Isso o levou a duas audiências com João Paulo II, sendo que nas duas ele foi compreendido pelo Papa que acreditava na sua honestidade e fidelidade.
Assim, fiel ao Magistério e ao Evangelho, mais ainda sensível a causa dos menos favorecidos, em uma realidade difícil, de extrema opressão, a conseqüência de sua ação profética e de sua opção não poderia ser outra, senão a morte. Enquanto celebrava a Santa Missa, ápice da vida cristã, na capela do Hospital da Divina Providência, aos 24 de março de 1980, o sangue de Dom Oscar Romero misturou-se ao sangue já consagrado de Cristo, ao sofrer um tiro no coração, disparado por um membro do exercito de El Salvador, enquanto o arcebispo estava com o cálice levantado e pronunciando as palavras do próprio Cristo. Morria um arcebispo, um pastor, um profeta, e a América Latina ganhava mais um mártir, mais um santo.
Para compreender melhor o porquê de uma morte assim, tornemos a ver mais algumas palavras deste grande pastor durante uma homilia aos 23 de setembro de 1979: “os pobres marcaram o verdadeiro caminho da Igreja. Uma Igreja que não se une aos pobres para denunciar, a partir deles, as injustiças que se cometem contra eles, não é a verdadeira Igreja de Jesus Cristo. Creio que fazer esta denúncia, na minha condição de pastor do povo que sofre a injustiça, seja meu dever”, assim, comparando com as palavras de Jesus Cristo em Jo 10, 11: “Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida por suas ovelhas”, Dom Oscar Romero foi um bom pastor, foi fiel a Jesus em plenitude.
Ao recordar um pouco da trajetória de Dom Oscar Romero, percebemos a atualidade da sua mensagem e o quanto ele atualizou a mensagem de Cristo, dando também a sua vida pelo povo. O testemunho de Dom Oscar Romero não foi único, na sua época muitos bispos fizeram como ele, abraçaram a causa dos pobres como a causa do Evangelho e por isso foram perseguidos. A ele a perseguição foi ao extremo. Para nós cristãos de hoje fica o exemplo, o testemunho e memória de quem lutou sem medo pela causa do Reino de Deus. A ele pedimos a intercessão para assumirmos o compromisso de discípulo e missionário de Jesus Cristo sem reservas, para o que o nosso povo tenha vida e dignidade em abundância. Foi o profeta e permanece a sua profecia.


Francisco Cornelio F. Rodrigues
ler notícia ›

CF: LUZES PARA UMA QUARESMA VIVA E CONCRETA


A Campanha da Fraternidade è sem sombra de duvidas um dos grandes patrimônios da Igreja no Brasil. Criada em Natal-RN, em pouco tempo foi adotada pela CNBB e promovida em nível nacional. Cresceu e tornou-se um dos grandes referenciais proféticos do catolicismo em nosso pais. É uma oportunidade para direcionar o sentimento quaresmal para um aspecto concreto da nossa vida através dos temas propostos a cada ano. Para ilustrar, recordemos alguns dos temas já tratados ao longo dos anos: juventude, família, segurança publica, defesa da vida, encarcerados, educação, política, causa indígena, Amazônia, trabalho, idosos, menor abandonado, comunicação, e neste ano a economia, de modo mais preciso “ECONOMIA E VIDA”.
Independente do tema, a CF é uma oportunidade para os cristãos do Brasil viverem melhor a quaresma, propondo uma meta clara e objetiva para o processo de conversão.
Parece que muitas vezes o convite à conversão feito de modo genérico torna-se vago, repetitivo e sem objetividade. Daí a grande importância da CF para o Brasil: conciliar o convite à conversão com uma proposta concreta de vida, fazer com que a conversão seja uma tomada de posição por parte do cristão acerca de um projeto de vida, levantar o olhar cristão para uma questão existencial, ou seja, assumir atitudes diante de questões que precisam ser denunciadas e corrigidas, sobretudo por quem pensa seguir o projeto de Jesus Cristo. E, o lema deste ano é muito claro: “Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro” (Mt 6, 24). É um apelo evangélico, é mais uma das tantas afirmações categóricas do Mestre dos mestres, Jesus Cristo, que veio para que todos tenham vida e a tenham em abundancia. E podemos dizer que uma das preocupações da CF é sempre denunciar tudo o que é contrario à vida em abundancia. Logo, é muito atual e pertinente o tema deste ano, pois o modo atual de gerir as relações econômicas são por demais perversos e agressivos à dignidade humana. A economia tem sido motivo de divisões de pessoa contra pessoa, nação contra nação, tem feito com que o ser humano olhe para seu semelhante como um concorrente, um inimigo, uma ameaça ao seu próprio sucesso. Sendo causa de divisões, a economia torna-se também causa de tantas desigualdades entre as pessoas.
Essa dinâmica da concorrência fere brutalmente o principio da fraternidade, e sem fraternidade não tem paz, não tem Reino de Deus, não tem justiça. Portanto, a economia não é assunto apenas para as bolsas de valores, para as entidades comerciais ou industriais, mas é tema de importância para as famílias, para as comunidades que se reúnem para partilhar o Evangelho e o Pão da vida. Como cristãos devemos confrontar as relações com o Evangelho, somente assim o mesmo será vida para nós.
Que as reflexões feitas principalmente nas famílias, berço da fraternidade, apuntem novos caminhos para o modo de conceber a economia e ajude-nos a descobrir qual o verdadeiro Senhor a quem devemos servir.


Francisco C. Freire Rodrigues
ler notícia ›

PROFETAS DO REINO - EM BREVE


Caros irmãos e irmãs, em breve estarei lançando uma série de postagens com dados biográficos de personalidades que considero como verdadeiros PROFETAS DO REINO. Entre os anos 60 e 90 do século passado, a Igreja na América Latina e principalmente no Brasil, viveu um período fértil em termos de profetas e pastores. Alguns teólogos comparam aquele contexto com o época dos profetas na historia de Israel: quando o povo estava sofrendo injustiças, numa situação de verdadeira opressão, com a infidelidade e corrupção dos governantes, Deus suscitou profetas para alimentar a esperança do povo sofrido e denunciar as barbaridades e injustiças dos poderosos.
E foi exatamente o que aconteceu em nosso chão: a maioria dos países latino-americanos viviam sob regimes ditatoriais, e Deus suscitou PROFETAS, principalmente no Brasil... Não existe outro termo para qualificar Dom Hélder Câmara, Dom Paulo Evaristo Arns, Dom Aloísio e Dom Ivo Lorscheider, e muitos outros... profetas dos tempos modernos, homens que fizeram dos “anos de chumbo”, anos de luta, de anúncio do REINO DE DEUS! A profecia antico-testamentária foi atualizada por aqueles homens! Abrindo um pouco mais o horizonte, podemos destacar também pessoas de outros países, começando por João XXIII o “Papa bom”, Papa Paulo VI, em El Salvador Dom Oscar Romero.
Embora sempre cite primeiro Dom Helder Câmara quando faço a minha lista dos preferidos, começarei a série com DOM ALOÍSIO LORSCHEIDER. Confesso que poucas coisas me fazem chorar, além da saudade da minha mãe, mas sempre choro quando falo, leio ou escuto algo sobre estes homens, aliás, sobre estes profetas.
Em breve, conheceremos um pouco mais sobre eles! Aguardem!!!

Francisco Cornelio Freire Rodrigues
ler notícia ›

CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Caros irmãos e irmãs, desde já obrigado a quem já acessou este espaço, tenha-o como seu também. Algumas considerações iniciais: a identidade do blog está no título e na primeira postagem: a fé e a esperança no Reino de Deus e o desejo de lutar para vê-lo acontecer! O referencial teórico principal será o Evangelho de Jesus. A estrutura do mesmo será construída aos poucos, a medida que for me familiarizando com as ferramentas disponíveis.
Antes de começar com postagens sistemáticas e temáticas especificas publicarei dados biográficos de homens e mulheres pessoas que foram e são sinais visíveis do reino de Deus; pessoas que me ajudaram a acreditar que o projeto de Deus para a humanidade é possível e pode ser concretizado ainda nesta vida, desde que sigamos os passos de Jesus, que veio para que todos tenham vida e a tenham em abundância (Jo 10, 10).
Após esta primeira fase, digamos experimental, começarei a publicar textos de diversas áreas, como teologia, filosofia, política, educação, pastoral e atualidades em geral. Pretendo também escrever comentários semanais sobre os textos litúrgicos dominicais. A cada 15 dias será sugerido um livro como dica de leitura. Estou aberto à sugestões e também aceitarei criticas, sendo que estas não mudarão meu modo de pensar, mas sei que me ajudarão a ver melhor o valor de quem pensa diferente de mim.
“Eu acredito que o mundo será melhor quando o menor que padece acreditar no menor.” (Dom Hélder Câmara) Pra frente!!!

Francisco Cornelio Freire Rodrigues
ler notícia ›

Por causa de um certo reino...

Seguindo o exemplo de tantos amigos que criaram seus espaços virtuais para a expressão de idéias e pensamentos, estou também criando o meu. O título foi inspirado na canção BALADA POR UM REINO de Pe. Zezinho, de quem sou exageradamente fã. O autor da canção apresenta um certo como reino como a causa de uma busca, de uma caminhada, de uma vida. Ele não descreve exatamente o reino, mas o coloca como principio inspirador para o sair de si, para o lançar-se ao mundo. A busca por um certo reino é apresentada como a causa da existência, o objeto dos sonhos e esperanças do autor, é a meta da sua vocação.
Sempre ouvi falar de um certo reino, mas me falavam de um modo muito abstrato, de algo muito distante. Me diziam que era certo e verdadeiro aquele reino, mas não era um reino para o agora. Me apresentavam um reino muito bonito, mas para o além. E eu me encantava com as descrições que me faziam e comecei a sonhar com ele. Me apaixonei por aquele reino e aos poucos fui vendo que não dava para esperar tanto. Assim, descobri que aquele reino poderia ser antecipado, ou seja, começar já agora nesta vida. E descobri pessoas que fizeram isso, que anteciparam aquele reino, mostraram com a vida, como o exemplo que o reino do sonhos pode começar ainda nesta vida, na materialidade da nossa existência, não como consumação, mas como antecipação. Descobri que é possível experimentá-lo ainda na terra e trabalhar para essa antecipação.
Aprendi que falar daquele reino apenas na perspectiva futura seria um ‘brincar de Deus’, um comodismo, uma justificativa para aceitar e legitimar as estruturas perversas que ferem a dignidade humana. Vi que aquele reino não combina com a imposição colonizadora do capitalismo selvagem, que fere e mata milhares de vidas a cada dia. Não se pode anunciar a justiça sem denunciar a injustiça e sem lutar contra as causas dos males que afligem nossa gente. Abraçar aquele reino é comprometer-se, é assumir a causa do amor! Não cheguei a estas conclusões através de leituras e estudos, mas sim pelo testemunho de homens e mulheres de coragem que disseram NÃO ao comodismo e ao faz-de-conta, que conciliaram oração com ação e mostraram que é possível antecipar aquele reino.
Graças a Deus o nosso país gerou grandes ‘antecipadores’ do reino, como Dom Hélder Câmara, Dom Paulo Evaristo Arns, Dom Aloísio e Dom Ivo Lorsceheider, Dom José Maria Pires, Dra.Zilda Arns e muitos outros... estas brilhantes figuras humanas fizeram aumentar minha paixão pelo reino e a certeza de que podemos antecipá-lo. Eles amaram sem medida a Deus que não se vê no irmão que se vê.
Parafraseando Pe. Zezinho, digo com convicção que é por causa de um certo reino que vejo sentido para a minha vida, sinto motivações para caminhar. É por causa de um certo reino que tenho esperança e fé. É por causa de um certo reino que acredito num mundo melhor. É por causa de um certo reino que acredito na justiça, na paz e na fraternidade e no amor. É por causa de um certo reino que acredito na harmonia entre as pessoas. É por causa de um certo reino que sonho com uma vida melhor para todos e acredito que reino de Deus pode começar agora, no hoje da história, na verdade quando criarmos uma nova história, sem os estigmas colonizadores e opressores, uma historia baseada no respeito à vida e à dignidade das pessoas.
Aqui está a canção que me inspirou a criar este espaço para compartilhar pensamentos, anseios, sonhos e esperança.

Abaixo, a letra da canção BALADA POR UM REINO, uma das mais belas composições do pioneiro na canção católica no Brasil.

Por causa de um certo reino estradas eu caminhei
Buscando sem ter sossego o reino que eu vislumbrei
Brilhava a estela d’alva e eu quase sem dormir
Buscando este certo reino e a lembrança dele a me perseguir
Buscando este certo reino e a lembrança dele a me perseguir!

Por causa daquele reino mil vezes eu me enganei
Tomando o caminho errado, errando quando acertei
Chegava o cair da tarde e eu quase sem dormir
Buscando este certo reino e a lembrança dele a me perseguir
Buscando este certo reino e a lembrança dele a me perseguir!

Um filho de carpinteiro que veio de Nazaré
Mostrou-se tão verdadeiro pôs vida na minha fé
Falava de um novo reino de flores e de pardais
De gente arrastando a rede que eu tive sede da sua paz!
De gente arrastando a rede que eu tive sede da sua paz!

O filho de carpinteiro falava de um mundo irmão
De um pai que era companheiro, de amor e libertação
Lançou-me um olhar profundo gelando o meu coração
Depois me falou do mundo e meu deu o selo da vocação!
Depois me falou do mundo e meu deu o selo da vocação!

Agora quem me conhece pergunta se eu encontrei
O reino que eu procurava, se è tudo que eu desejei
E eu digo pensando nele: “no meio de vós está
O reino que andais buscando e quem tem amor compreenderá!”
O reino que andais buscando e quem tem amor compreenderá!

Jesus me ensinou de novo as coisas que eu aprendi
Por isso eu amei meu povo e o livro da vida eu li
E em cada menina, moça, em cada moço e rapaz
Eu sonho que a minha gente será semente de eterna paz!
Eu sonho que a minha gente será semente de eterna paz!

Bela letra de Pe. Zezinho! É por causa deste reino que abro este espaço.

Francisco Cornelio Freire Rodrigues
ler notícia ›