segunda-feira, janeiro 10, 2011

NOVO ANO, NOVA DÉCADA... NOVOS TEMPOS!

O início de um novo ano é sempre sinônimo de expectativas. Geralmente, fazemos muitos planos para o ano novo. Pensamos fazer coisas novas e aprimorar aquilo que já fazemos sempre. E dessa vez não iniciamos apenas um novo ano, mas também uma nova década. Assim, renovamos e criamos expectativas também em relação à decada iniciada. Lembro que nas comemorações do ano 2000 a nível de Brasil se falava muito em “outros 500”. Ao mesmo tempo que se celebrava os primeiros 500 anos de Brasil, também se pensava no que viria e que “deveria” vir pela frente.
Penso que as expectivas de que os “outros 500” seriam melhores estão caminhando para a concretização. A década passada, a primeira dos anos 2000, deu sinais de que estamos começando realmente um novo tempo e construindo uma nova historia. É claro que nenhuma história é perfeita, sempre tem dramas e males, mas estamos vivendo de fato uma fase nova, bem mais promissora. É dado histórico que os primeiros 500 foram, do principio, excluidores. Logo, a “virada” daquela fase seria plena de esperanças e também de desafios, tendo em vista a superação de certos limites de nossa sociedade.
Passados os dez primeiros anos, constatamos que é possível contruir uma nova história e que os “outros 500” serão realmente melhores. Percebemos isso pelas mudanças que vivenciamos em nosso país. Se percebe que a esperança está mais presente nas pessoas. É como se a distância entre o sonho e a realidade diminuíram. Por isso sou otimista com essa história nova que estamos construindo. É claro que falta muito ainda! Muito mesmo... mas,  a minha esperança e alegria sao muito fortes porque, pelos sinais dos tempos, vejo que é possível! O paradigma dos “primeiros 500” me negava até mesmo a “possibilidade”! E, a partir de quando se vê que é possível, começamos a lutar, a sonhar e a pensar. Sinto que nos “novos 500” posso ser protagonista, antes nao passava de vítima!
Tem um trecho de um canto popular que considero meu lema de vida: “eu acredito que o mundo será melhor quando o menor que padece acreditar no menor!”. Isso não é ainda o que está acontecendo, mas é o que está começando a acontecer! Aos poucos vemos uma inversão de papéis, uma descentralização no controle das instituições com um protagonismo militante, participativo e ativo. As pessoas se sentem mais capazes.
É com essa expectativa que inicio a nova década: acreditando que os “outros 500” serão melhores, continuando a sonhar e sabendo que as minhas expectativas são, pelo menos, possíveis! Agradeço a Deus pelo dom de acreditar que o que parecia impossível, é possível!

Francisco Cornelio Freire Rodrigues

Um comentário:

  1. Incrível! Ficou muito boa a sua reflexão. Gostei d pensameto de que: "...o mundo será melhor quando os menores acreditare nos menores", é verdadeiramente uma ruptura pardigmática, a quebra e um modelo ditatórial. Oxála! O mundo acorde para esse novo paradigma!

    ResponderExcluir